Saiba como se diferenciar no varejo de joias

Publicado em: 01/06/2022

Aula apresentou elementos da história e dos significados das joias, conhecimentos que favorecem atendimentos mais personalizados e capazes de encantar clientes

A Associação do Comércio de Joias, Relógios e Óptica do Rio Grande do Sul (Ajorsul) realiza o Curso de Capacitação para Varejo – Joias, Óptica e Vendas 2022, que na primeira aula do módulo de joias tratou dos contextos históricos, características e significados das joias. O tema foi trazido pela designer de joias e acessórios Eliana Colognese. Ela destacou que o desejo do ser humano de se ornamentar vem de épocas remotas (aproximadamente 40 mil anos A.C.), com a invenção da escrita, que permitiu ao homem deixar relatos em vários materiais.

Ilustrando a apresentação com imagens de peças e artefatos e comentando as diferenças entre os itens e a simbologia dos mesmos para diferentes culturas, Colognese ressaltou a importância de olhar para o passado a fim de compreender a história das joias e com esse entendimento, saber explicar detalhes interessantes para os clientes.

"A história da ornamentação cultural se deu a partir do uso de adornos feitos com elementos naturais, essa é a definição primordial das joias. Através de pinturas e ornamentos, o homem percebeu que poderia se diferenciar", disse ela, observando que a ourivesaria e a joalheria são algumas das mais antigas formas de arte.

A aula trouxe curiosidades e análises sobre materiais utilizados nos períodos paleolítico e neolítico, assim como nas chamadas Idade do Ouro e dos Metais - ferro, cobre e bronze -, discutindo aspectos relacionados a formatos, especificidades e evoluções de cada um deles.

Colognese também abordou o ciclo do ouro no Brasil, o impacto da exploração portuguesa e o desenvolvimento das joias no país, além do aparecimento dos primeiros ourives e o uso das joias pelas diferentes classes sociais nos séculos 16 e 17. Sua apresentação permeou, ainda, a atual produção aurífera brasileira, com dados e perfis das extrações.

O que caracteriza um metal precioso?

A designer de joias Eliana Colognese lembrou que metal precioso é um elemento químico de alto valor econômico, citando peculiaridades que fazem com que ele se destaque.

"Platina, ouro, prata, irídio e paládio são metais preciosos. Eles apresentam durabilidade, praticamente não sofrem oxidação, têm elevado ponto de fusão e apelos visuais, são atraentes e brilhosos. Outra característica que distingue os metais preciosos é a maleabilidade: podem ser derretidos e assumir formatos variados", explicou a instrutora, pontuando as formas que os metais são encontrados e suas aplicações.